Skip to main content Skip to footer site map

Critical and Cathartic Teatro da PombaGira Opens MAQUINA (MACHINE)

By Claudio Erlichman. Now on stage at Teatro Mars, the production runs through June 28th.

Critical and Cathartic Teatro da PombaGira Opens MAQUINA (MACHINE) Teatro Mars, a space designed to be a bunker for creativity, which, after a hiatus of twenty years, receives a season designed for its architecture. Through a staging that seeks an insurrection in the face of imminent death in dark times.

Máquina (Machine) is an extended experience, featuring a DJ set with guests from the movement of independent parties and an open bar, an immersion outside the real time of the system, with a live and pulsating audience inside Teatro Mars. The show was built without any financial support, public notices or sponsorship.

Máquina celebrates the thought of radical insurgencies of life, as the delusional power of bodies on stage, a way of surviving in favor of life, as only living bodies can de-mortify.

.

.

.

Máquina é um ritual de desmortificação contra a ordem estabelecida.
Máquina é uma crítica ao poder e ao sistema necropolítico maquiavélico.

Baseado no argumento poético "Desmortificar" escrito durante a pandemia por Marcelo Denny e Marcelo D'Avilla, o Teatro da PombaGira traz a tona a nova pesquisa do grupo, com uma dramaturgia performativa coletiva que busca cultuar a vida e fazer dos ritos pessoais uma elevação de força conjunta.

O Teatro Mars, espaço pensado para ser um bunker de criatividade, que após um hiato de vinte anos, recebe uma temporada pensada para sua arquitetura. Através de uma encenação que busca uma insurreição diante da morte iminente em tempos sombrios.

Critical and Cathartic Teatro da PombaGira Opens MAQUINA (MACHINE)
photo by Chico Castro

Máquina é uma experiência dilatada, que conta com DJ set de convidados do movimento de festas independentes e bar aberto, uma imersão fora do tempo real do sistema, com público vivo e em deslocamento pulsante dentro do Teatro Mars. O espetáculo foi erguido sem nenhum aporte financeiro, editais ou patrocínio.

Máquina celebra o pensamento das insurgências radicais de vida, como potência delirante dos corpos em cena, uma forma de sobreviver a favor da vida, pois somente os corpos vivos podem desmortificar.

O Teatro da Pombagira traz para o Teatro Mars a sua nova pesquisa "Desmortificar", uma experiência que é mais que híbrida, é promíscua. Um espetáculo que flerta com o show, pois possui uma carga de energia ao vivo, uma crítica ao poder e ao sistema através de uma teatralidade e coreografias exageradas. Máquina é uma obra relacional que explode o limite entre o performer e o público, um ato ritualístico contra a ordem estabelecida, é uma encenação que começa e termina dentro de uma boate, como uma zona temporal autônoma, deslocada do cotidiano.

Critical and Cathartic Teatro da PombaGira Opens MAQUINA (MACHINE)
photo by Felipe Rufinno

Através de uma dramaturgia performativa, que cruza a vivência e os ritos pessoais do grupo, surgem novas urgências, assim como a sociedade que durante seu isolamento vem vivenciando o espectro de luto mundial, o coletivo perde seu fundador e diretor Marcelo Denny. Denny guiou, junto de Marcelo D'Avilla, a pesquisa "Homo Eros", que deu vida aos espetáculos Sombra (2018), Demônios (2017) e o premiado Anatomia do Fauno (2015). Foi durante a pandemia, que, abrigados pelo Teatro Mars, o grupo inicia sua residência e a encenação de Máquina, o primeiro espetáculo da pesquisa "Desmortificar" que ritualiza os processos de vida, buscando uma elevação de força conjunta.

É neste exercício do juntos que unidos ao Teatro Mars, que ganhou prêmio de arquitetura em 1983, e que há vinte anos não recebe uma temporada, e há trinta anos não abarca uma pesquisa e uma obra site-specific desenvolvida para sua caixa cênica; o Teatro da Pombagira inicia sua residência e sua parceria com o teatro.

A partir da provocação arquitetônica do Mars, que como sua fundadora Lilian Breda diz, "um circo de soleil punk", as Pombagiras passam a experimentar as multiplicidades e as possibilidades promíscuas que o espaço provoca.

Critical and Cathartic Teatro da PombaGira Opens MAQUINA (MACHINE)
photo by Chico Castro

A experiência que o grupo busca causar como catarse no público, é a retomada dos encontros, do estarmos juntos e presentes, é a energia de um pacto social do aqui e agora. Algo que se inicia num happy hour, atravessa as críticas políticas, retoma o brilho de si, tira o espectador do seu lugar pacato e estático e permite a sensação de estar vivo. Num mix de DJ set e teatralidade, bar e show, ao melhor estilo e homenagem a La Fura dels Baus e Marcelo Denny.

Máquina é realizado sem apoio financeiro, sem editais, sem patrocínios, sem apoio de instituições públicas e foi negado diversas vezes fomento. Máquina é uma obra manifesto do Teatro da Pombagira, que sobrevive pela iminência de operar vida. Máquina é uma crítica às violências radicais do estado, e uma ode à vida e a morte, mas principalmente a vida. Máquina busca desmortificar inclusive a morte.

Máquina ainda contará com presença e discotecagem de DJs da cena de festas independentes que movem a cultura noturna da capital. Em junho, seu mês de estreia, contará com sets de Andrea Gram, Ledah, Gezender, Naty Posner, Clemix, Brugnara e Pejota.

SOBRE O TEATRO DA POMBAGIRA
O Teatro da Pombagira, em seus mais de 17 anos de atividade, cria ações entre as linguagens da performance, teatro, dança e vídeo. O grupo se consolida por uma cena híbrida e trabalhos experimentais que fundem linguagens para além do "teatro" em seu nome fantasia.

Acreditamos que a força do arquétipo brasileiro da PombaGira traduz muito o tipo de cena que buscamos. Importante frisar que o grupo não está ligado a umbanda e a nenhuma outra religião de matriz africana ou outra qualquer. Emprestamos o nome e principalmente a força da Umbanda, com forma de trazer a potência, malícia, fisicalidade e sexualidade que acreditamos ser características de uma performatividade tipicamente brasileira.

Critical and Cathartic Teatro da PombaGira Opens MAQUINA (MACHINE)
photo by Divulgação

Como estética cênica, celebra-se a imagem e o corpo, nos trabalhos da companhia há uma busca por um teatro de imagens, que foge de diálogos vindos de uma dramaturgia textocêntrica. Desse modo tentamos alcançar uma potência de outros elementos, em especial a visualidade, cenografia, trilha sonora e a qualidade de presença do corpo em cena.

Em 2015 iniciou a pesquisa "Homo Eros", onde contruiu trabalhos acerca da sexualidade homossexual masculina, como princípio de investigação crítica e poética de temas que atravessam a cena gay. O Teatro da PombaGira atua sobre como os aspectos castradores de nossa sexualidade tem afetado nossa subjetividade, nossa política e o nosso desencantamento do mundo, percebendo e poetizando o esgotamento contemporâneo pela ótica das forças do corpo como uma metáfora da sociedade. Durante a pandemia em 2020, o grupo inicia uma nova pesquisa, com argumento poético de Marcelo Denny e Marcelo D'Avilla, a era "Desmortificar" é planejada. Neste momento de isolamento e luto mundial o grupo perde Marcelo Denny, e lida com essa dor.

Abraçados pelo Teatro Mars, que nos cedeu espaço para uma residência e pesquisa site-specific, o Teatro da PombaGira inicia sua nova obra, intitulada "Máquina"; faz uma crítica ao poder vigente, um rito de desmortificação do status atual em que vivemos. Mesclando performance, dança, teatro físico e tecnologias sonoras, o trabalho visa criar uma paisagem crítica e poética sobre como essas forças de vida e morte nos assolam atravessando relações e transformando-as em puro produto de consumo e descarte.

Acesse nosso site para mais informações sobre o grupo:
www.teatrodapombagira.art

SERVIÇO:

MÁQUINA
A partir do argumento poético "Desmortificar" de Marcelo Denny e Marcelo D'Avilla
Dramaturgia performativa e coletiva do Teatro da PombaGira

Teatro Mars: Rua João Passalaqua, 80 - Bela Vista

Temporada de Junho:
Pré Estreia: 02/06 - quinta feira - 20h
Temporada: 06, 07, 13, 14, 27 e 28/06 - as 20hs
Ingressos: - Valores por lote, entre 40$ e 100$
https://cloud.broadwayworld.com/rec/ticketclick.cfm?fromlink=2179715®id=150&articlelink=https%3A%2F%2Fshotgun.live%2Fpt%2Fvenues%2Fteatrodapombagira?utm_source=BWW2022&utm_medium=referral&utm_campaign=article&utm_content=bottombuybutton1

Encenação e Direção de Arte: Marcelo D'Avilla
Trilha Sonora e operação: Renato Navarro
Desenho de Luz: Nara Zocher
Direção Cenotécnica: Cyro Menna
Assistente de Direção: Renato Teixeira
Assistente de Cenografia: Denise Fujimoto
Assistente e Operação de Luz: Quinho Gonça

Elenco Teatro da PombaGira: Andre Veron, Andrew Tassinari (Roxa), Hugo Faz, Lilian Breda, Lua Negrão, Mateus Rodrigues, Marcelo D'Avilla, Priscilla Toscano, Renato Teixeira, Ricardo Mesquita, Snoo, Wesley Lima, Zen Damasceno.

Elenco Apoio: Dandara Leste, Poderosa Ísis, Douglas Ricci, Guira Bara, Flavio Pacato, Lucas Loduca, Rodrigo Duo

Preparação Corporal: Andrew Tassinari (Roxa)
Coreografia (Grávida em Potência): Carol Esposito
Fotografia: Chico Castro
Filmagem e Projeção: Hugo Faz
Aderecista: Fevas
Figurinos (Blazers): W4 Confecções
Figurinos (Figuras Oníricas): Aya Honda e Anna Operman
Projeto Coração: Filipe Porto e Junior Rodrigues
Direção de Produção e Administrativa: Marcelo D'Avilla
Produção Executiva: Mateus Rodrigues e Wesley Lima
Assistentes de Produção: Andre Veron e Ricardo Mesquita
Coordenadora Financeira: Claudia Pontes
Chapelaria e Loja: Eder Asa e Luiz Viamonte
Segurança e Bombeiros: Grupo Ponto
Bar: The Bar Eventos
Formação NR35: Felipe A. Materaggia

Ficha Técnica do Teatro Mars:
Gestão Mars: Cyro Menna e Lilian Breda
Produtor Teatro Mars: Ageu Nascimento
Assistência Técnica: Vini
Técnico de Palco: Fran




From This Author - Claudio Erlichman

           Publicist, graduated in Advertising & Marketing from ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) and post-graduated from UCSD (University of California... (read more about this author)


Based on One of the Most Popular Brazilian Soap Operas O BEM AMADO Gets a Musical Version
August 4, 2022

The show has lyrics and music by Zeca Baleiro and Newton Moreno, with musical direction by Marco França and features Cassio Scapin as the corrupt and demagogue Odorico Paraguacu, candidate for mayor of Sucupira. As there is no cemetery in the city, which forces residents to bury their dead in neighboring municipalities, the politician is elected with the slogan “Vote for a serious man and win a cemetery”!

Disney's A PEQUENA SEREIA (THE LITTLE MERMAID) Opens a New Season in Sao Paulo
July 26, 2022

'The Little Mermaid' a Broadway production inspired by the Disney movie, will be staged in Brazil at Teatro Santander on July 17th. It is the first time Disney has allowed an staging in the country, without obligation to be a replica of the American production.

Review: After 60 Years of its Opening WEST SIDE STORY Continues to Thrill Audiences in Historic Production
July 19, 2022

West Side Story opens on July 8th at Theatro Sao Pedro. A masterpiece by Bernstein & Sondheim, direction by Charles Moeller and Brazilian version by Claudio Botelho, the musical direction is by Claudio Cruz, who leads the Orquestra do Theatro Sao Pedro. The production also has a cast headed by Giulia Nadruz (Maria) and Beto Sargentelli (Tony)

After Great Success in Rio de Janeiro, PONTO A PONTO (Amy Herzog's 4000 Miles) Opens for a Short Season in Sao Paulo
July 11, 2022

After the success of Rio de Janeriro’s season, the play Ponto a Ponto (Amy Herzog’s 4000 Miles), directed by Gustavo Barchilon, opens in Sao Paulo on July 15, at Teatro B32. The show features Luiz Fernando Guimaraes giving life to a 90-year-old lady, Bruno Gissoni as her grandson and Renata Ricci in two roles.

Divided Into 6 Parts VOZES NEGRAS – A FORÇA DO CANTO FEMININO is the First Musical in a Series Format
July 6, 2022

Produced by Aventura, an innovative project raises guidelines on black feminism, the importance and role of black singers and songwriters in the history of Brazilian music. The season in Sao Paulo, which takes place at Teatro Sergio Cardoso and on the #CulturaEmCasa platform, will bring together musical theater and a forum of ideas.