Skip to main content Skip to footer site map

BWW Previews: Dealing with Universal Themes COLETIVO IMPERMANENTE Premieres O QUE MEU CORPO NU TE CONTA?

By Claudio Erlichman With dramaturgy and direction by Marcelo Varzea, the production premieres on May 13th, at Sesc Pinheiros, for a limited time only.

BWW Previews: Dealing with Universal Themes COLETIVO IMPERMANENTE Premieres O QUE MEU CORPO NU TE CONTA?

Arranged on a large board of bodies, 16 artists from Coletivo Impermanente, directed by Marcelo Varzea, take turns each session and reveal autobiographical stories in O Que Meu Corpo Nu Te Conta? (What Does My Naked Body Tell You?).
The immersive and performative experience transits through universal themes such as sexual harassment, ageism, fatphobia, racism, infertility, compulsion, among others.

Dispostos em um grande tabuleiro de corpos, 16 artistas do Coletivo Impermanente, dirigido por Marcelo Varzea, se revezam a cada sessão e revelam histórias autobiográficas em O Que Meu Corpo Nu Te Conta?. A experiência imersiva e performativa transita por temas universais como assédio sexual, etarismo, gordofobia, racismo, infertilidade, compulsão, entre outros.

BWW Previews: Dealing with Universal Themes COLETIVO IMPERMANENTE Premieres O QUE MEU CORPO NU TE CONTA?
O Que Meu Corpo Nu Te Conta?
(What Does My Naked Body Tell You?) Cast
photo by Otto Blodorn

Após um processo de investigação de narrativas íntimas iniciado em 2020, atravessando a pandemia, o Coletivo Impermanente foi criado com a junção de alguns atores e atrizes que já caminhavam com Varzea e estiveram em três espetáculos online de sucesso nesse período - (In)Confessáveis 1, 2 e 3.

OQMCNTC? é o primeiro mergulho da companhia em caráter presencial, exceto uma abertura de processo no festival Satyrianas em 2021. "Escolhi reverenciar a oportunidade de encarar o público novamente de forma intimista apostando que a força do olho no olho transforma totalmente a experiência", reflete Varzea.

Durante o processo de investigação e construção das cenas e da dramaturgia dessas épicas íntimas, o diretor se atentou que a maioria das histórias contadas por artistas de diversos estados brasileiros passava pela experiência de cicatrizes físicas e metafóricas. "A metáfora primária do desnudar-se pulou diante de mim. Aqui cabem, sim, os corpos nus e tudo o que envolve a vulnerabilidade dos artistas e também do público, que faz parte do espetáculo. Cabe aos espectadores algumas decisões das navegações por esses hiperlinks propostos. Nesse encontro de histórias se revela, em cada casa, a micropolítica. O tabuleiro representa parcialmente a sociedade, o macro", explica o diretor.

BWW Previews: Dealing with Universal Themes COLETIVO IMPERMANENTE Premieres O QUE MEU CORPO NU TE CONTA?
Autobiographical stories are told in
O Que Meu Corpo Nu Te Conta?
photo by Otto Blodorn

São doze quadrados de 2,2 metros quadrados delimitando o espaço cênico de cada atuante. O público escolhe em qual nicho assistirá cada rodada de quatro minutos, passeando pelo tabuleiro todas as vezes em que o sinal tocar.

Essa caminhada tem surpresas e faz cada pessoa construir seu quebra-cabeças. "Sem grandes partituras vocais e corporais, cenários, figurinos ou pirotecnias. Simples, olho no olho, coração com coração - e algumas ideias. O que é o teatro se não alguém diante de alguém?", finaliza o diretor.

.
.
.
Serviço

O Que Meu Corpo Nu Te Conta?

Estreia: 13/5.
Até: 28/5/2022.

Quintas, sextas e sábados, 21h.
Com Coletivo Impermanente
Criação, dramaturgia e direção: Marcelo Varzea
SESC Pinheiros (Rua Paes Leme, 195, Pinheiros).
Quanto: de R$ 9 a R$ 30. Duração 60 minutos
Classificação indicativa: 16 anos

Ficha Técnica:
Criação, Dramaturgia e Direção: Marcelo Varzea
Atuação e textos: Coletivo Impermanente

Elenco: Agmar Beirigo, Ana Bahia, Camila Castro, Conrado Costa, Dani D'eon, Daniel Tonsig, Ellen Regina, Flavio Pacato, John Seabra, Letícia Alves, Pamella Machado, Renan Rezende, Stephanie Lourenço, Thiene Okumura, Veronica Nobili e Vini Hideki

Direção de Movimento: Erica Rodrigues
Iluminação: Vini Hideki
Músicas originais: Marcelo Varzea e Flávio Pacato
Direção Musical: Flávio Pacato
Assistência de direção: Talita Tilieri
Preparação Corporal: Veronica Nobili
Pesquisa teórico-artística: Mariela Lamberti
Design Gráfico: Bruno Rods
Vídeos e fotos: Otto Blodorn e Bruna Massarelli
Assessoria de Imprensa: Katia Calsavara e Renan Rezende
Produção Coletivo Impermanente: Camila Castro
Produção: Corpo Rastreado - Léo Devitto
Perfil do Instagram: @coletivoimpermanente



Related Articles View More Brazil Stories


From This Author - Claudio Erlichman