Skip to main content Skip to footer site map

BWW Review: Sophisticated and Entertaining, BARNUM – O REI DO SHOW Opens in Sao Paulo Discussing Inclusion and Feminism With the Circus Universe as a Background

pixeltracker

by Claudio Erlichman . Starring Murilo Rosa, Kiara Sasso, Giulia Nadruz, Matheus Paiva and Diva Menner, the musical will runs until November 28th at Teatro Opus

BWW Review: Sophisticated and Entertaining, BARNUM – O REI DO SHOW Opens in Sao Paulo Discussing Inclusion and Feminism With the Circus Universe as a Background

Barnum, finally gets a Brazilian staging. With Portuguese version by Claudio Botelho, direction by Gustavo Barchilon, choreography by Alonso Barros and musical direction by Thiago Gimenes, we have in the cast the talents of Murilo Rosa for the title role and Kiara Sasso playing the powerful Charity - other highlights are the actresses Giulia Nadruz bringing to life the antagonist Jenny Lind, Diva Menner in the role of the mythical Joice Heth and actor Matheus Paiva as Tom Thumb.



Com uma montagem sofisticada e divertidíssima, Barnum - O Rei do Show vem se destacando como o grande sucesso teatral na capital paulista, na retomada pós pandemia do Covid-19. Combinando linguagens do teatro musical e técnicas circenses, o produtor e diretor Gustavo Fiszman Barchilon numa brilhante concepção e adaptação incluindo temas como a diversidade, inclusão e representatividade, reuniu um elenco extraordinário encabeçado por Murilo Rosa que além de mostrar vários talentos desconhecidos do grande público - como plantar bananeira, fazer palhaçadas, andar pela corda bamba, dançar e como se não bastasse ainda cantar muito bem, e tudo ao mesmo tempo! -, consegue, com uma energia inesgotável, tornar cativante um personagem controverso.


A história do Prince of Humbug (Príncipe da Tapeação) americano, Phineas Taylor Barnum, por muito tempo atraiu produtores e escritores como um material adaptável para um musical, mas não o foi até que Cy Coleman (com as músicas), Michael Stewart (letras) e Marle Bramble (libreto) se reunissem, estreando então o musical Barnum, na Broadway, em 30 de abril, de 1980. A eles se juntou Joe Layton, que encontrou um modo de retratar a pitoresca vida do empresário no palco. Sua solução: não ligar demais com a caracterização ou detalhes biográficos, simplesmente oferecendo o show com uma concepção totalmente circense com todo o elenco constantemente em movimento, fazendo acrobacias, palhaçadas, marchando, rodopiando e voando pelo ar.


O musical oferece um verdadeiro tour, fazendo-nos percorrer os pontos importantes da carreira de Barnum, de 1835 a 1880, quando o showman associou-se a James A. Bailey, para criar grandiosos espetáculos circenses que ele mesmo apelidou de "O Maior Espetáculo da Terra".

BWW Review: Sophisticated and Entertaining, BARNUM – O REI DO SHOW Opens in Sao Paulo Discussing Inclusion and Feminism With the Circus Universe as a Background
Murilo Rosa as P. T.Barnum
photo by Caio Gallucci

Protagonizando com Murilo Rosa temos Kiara Sasso voltando aos palcos em grande estilo como Charity, a esposa feminista de Barnum, que tem seus grandes momentos nos números Degrau Por Degrau (One Brick at A Time) e na ótima interpretação de As Cores Que Eu Ganhei (The Colors of My Mind), demonstrando equilíbrio e sensatez na construção de um personagem que poderia facilmente tender para algo mais cômodo.


O show nos faz lembrar das atrações dos espetáculos deste célebre empresário circense como o circo de três picadeiros, e as lendárias exibições pega-trouxas como Jumbo, o maior elefante da Terra; Jenny Lind, que protagonizado por Giulia Nadruz mostra mais uma vez porque é uma das maiores atrizes do teatro musical brasileiro. Capaz de dar vida e nuances surpreendentes a qualquer papel que lhe caia em mãos, aqui não é diferente ao fazer a sedutora 'Rouxinol Sueco' de forma cativante, além de mostrar uma maturidade em seu canto legit, ou seja, uma voz legitimamente lírica, além de falar um fluente sueco! Outros grandes momentos do show cabem a Diva Manner, que mostra grande versatilidade tanto no papel da pretensa babá de 160 anos de idade, de George Washington, onde nos entrega a cativante canção Velha, Surda e Lelé (Thank God I'm Old) ou solando de forma jazzística e cheia de volúpia no número showstopper Black and White (reparem na transformação visual de Manner pelo visagismo espantoso de Dhiego Durso); e sobretudo Tom Polegar, o menor homem do mundo, interpretado por Matheus Paiva, que no mágico e surpreendente número Esse Mundo É Todo Meu (Bigger Isn't Better), uma ode à auto-estima, nos emociona com uma performance arrebatadora de canto, dança e sapateado, mostrando muito vigor e graciosidade, chegando aos aplausos em cena aberta à cada sessão. Thiago Machado, Bel Lima, Lucas Cândido e Marcos Lanza, em diversos papéis, nos brindam com sua vocação e timing para a comédia, os três últimos prestando uma homenagem hilariante, numa cena de proscênio, à arte da palhaçaria clown.

BWW Review: Sophisticated and Entertaining, BARNUM – O REI DO SHOW Opens in Sao Paulo Discussing Inclusion and Feminism With the Circus Universe as a Background
Giulia Nadruz as Jenny Lind, Murilo Rosa as Barnum
and Kiara Sasso as Charity
photo by Caio Gallucci

Cada detalhe técnico da peça merece um destaque especial, do foyer do Teatro Opus, que já faz o espectador entrar no clima circense ao bem cuidado programinha on-line, que se aproveita deste recurso (confira aqui https://qrco.de/bcHrwU ). Sejam as precisas versões de Claudio Botelho que muitas vezes chegam a melhorar a letra original, ou as coreografias sempre muito inspiradas de Alonso Barros, que foi buscar em Bob Fosse, acrobacias circenses e inclusive fazendo uma auto referência de sua obra, no caso a histórica coreografia Uga Uga de Peter Pan, O Musical. O cenário de Rogério Falcão, de inspiração vitoriana, único e bem versátil, também contribui para o encantamento e refinamento do musical, dialogando com os figurinos lúdicos e radiantes de Fábio Namatame, acrescidos de caprichados desenho de luz de Maneco Quinderé e design de som de Tocko Michelazzo e entusiasmada direção musical de Thiago Gimenes.


Barnum é uma história tão fascinante que também inspirou o filme O Rei do Show (The Graeatest Showman, 2017), com Hugh Jackman. O espetáculo se mostra, mais de 40 anos após sua estreia na Broadway, um excelente divertimento para as famílias e uma importante contribuição para o teatro musical nesta retomada pós pandemia. Gustavo Barchilon dirigiu - e produziu juntamente com seu sócio Thiago Hofman, da BARHO Produções -, e Alonso Barros coreografou com uma teatralidade colorida e inventiva, um show sem cenários megalômanos e indubitavelmente com alma. A frase mais famosa de P.T.Barnum é: "Há um trouxa nascendo a cada minuto", e, neste caso trouxa será aquele que não for correndo atrás da banda, conferir este show!

Leia entrevista com o diretor/produtor de Barnum, Gustavo Barchilon, clicando neste link

BWW Review: Sophisticated and Entertaining, BARNUM – O REI DO SHOW Opens in Sao Paulo Discussing Inclusion and Feminism With the Circus Universe as a Background
Kiara Sasso as Charity, Thiago Machado as Bailey, Murilo Rosa as Barnum
Diva Menner as Joice Heth and Giulia Nadruz as Jenny Lind
photo by Caio Gallucci

FICHA TÉCNICA

BARNUM - O REI DO SHOW

BWW Review: Sophisticated and Entertaining, BARNUM – O REI DO SHOW Opens in Sao Paulo Discussing Inclusion and Feminism With the Circus Universe as a Background
Matheus Paiva as Tom Thumb
photo by Caio Gallucci

Direção Geral: Gustavo Barchilon
Versão Brasileira: Cláudio Botelho
Direção Musical: Thiago Gimenes
Coreografia: Alonso Barros
Figurino: Fábio Namatame
Cenógrafo: Rogério Falcão
Iluminador: Maneco Quinderé
Design de Som: Tocko Michelazzo
Visagismo: Dhiego Durso
Perucaria: Feliciano San Roman
Diretora Residente: Vanessa Costa
Coordenadora do Circo: Alessandra Abrantes
Instrutora de Circo: Cinthia Carvalho

Assistente de coreografia: Cecília Simões
Tradução: Cláudia Costa
Adaptação: Gustavo Barchilon

Murilo Rosa como Barnum
Kiara Sasso como Charity
Giulia Nadruz como Jenny Lind
Diva Menner como Joice Heth
Matheus Paiva como Tom Polegar
Thiago Machado como Bailey e Lyman
Marcos Lanza como Amos Scudder e Morissey
Bel Lima como Sra. Stratton
Lucas Cândido como Goldsmith

Trupe do Circo: Renata Ricci, Ana Araújo, Bruno Ospedal, Fernanda Muniz, Gabriela Germano, Giu Mallen, João Siqueira, Leonardo Freitas, Luan Pretko, Sara Milca, Tiago Barbosa, Vicenthe Oliveira, Vinícius Silveira.

SWING: Jefferson Souza

Diretor de Produção: Thiago Hofman
Produtora executiva: Marisa Medeiros
Produtor Local: Gerardo Franco
Coordenadora financeira: Thamiles França
Coordenadora do projeto: Natália Egler
Assistente de produção: Wesley Lima
Assessoria de imprensa: Trigo Comunicação

Realização: BARHO Produções

Serviços:

Onde?
Teatro OPUS
Av. das Nações Unidas, 4777 - Alto de Pinheiros, São Paulo - SP, 04795-100 sac@opusentretenimento.com

Classificação: Livre

Quando?

De 01 de outubro a 28 de novembro de 2021

Horários: sexta, às 20h30, sábado às 17h e às 20h30, domingo às 16h e às 19h30

Valores: Ingressos á partir de R$ 25,00

Sextas / Sábados / Domingos:

  1. Plateia Premium: R$ 200,00 (inteira) / R$ 100,00 (meia)
  2. Plateia Baixa/Lateral: R$ 200,00 (inteira) / R$ 100,00 (meia)
  3. Plateia Alta: R$ 160,00 (inteira) / R$ 80,00 (meia)
  4. 2ª Alta: R$ 140,00 (inteira) / R$ 70,00 (meia)
  5. Balcão: R$ 50,00 (inteira) / R$ 25,00 (meia)
  • Descontos Patrocinadores (Sulamerica, Outback, Edenred e Repom): 20%

Compras via internet:

https://uhuu.com

Vendas na bilheteria do Teatro - 4º Piso:
2 horas antes do espetáculo ou no totem de auto atendimento.
Essa opção não possui taxa de conveniência!

Duração: 100 minutos

Photo Credit: Matthew Murphy


Related Articles View More Brazil Stories

Featured on Stage Door

Shoutouts, Classes & More

From This Author Claudio Erlichman